segunda-feira, 6 de abril de 2009

CONTO DO DRÁCULA I

Infelizmente acho que não fui muito feliz com esse conto do Drácula, o que é uma pena pois é meu persoangem predileto. Resolvi colocar o conto que eu havia postado no outro blog e no post de baixo o conto novo. EU JÁ PERDI AS CONTAS DE HÁ QUANTO TEMPO ESSA ANGÚSTIA ME ATORMENTAVA. JÁ PERDI AS CONTAS DE QUANTAS NOITES ELE VINHA ME ASSOMBRAR EM MEUS SONHOS. E ACORDAVA DE REPENTE COM O CORAÇÃO BATENDO ACELERADO, O CORPO TRÊMULO E SUADO. A MENTE E O CORPO ENVOLVIDOS NUM VERDADEIRO TURBILHÃO DE EMOÇÕES E SENSAÇÕES. NÃO ENTENDO COMO AQUILO TUDO NÃO PASSARA DE UM MERO SONHO POIS FORA TÃO REAL. E MAIS UMA VEZ TERMINAVA A NOITE EM CLARO. MAS ESSE SOFRIMENTO TODO NÃO ERA RESULTADO DE UM PESADELO E SIM DE DESEJO, UM DESEJO QUE NUNCA HAVIA VIVIDO. E NEM PODERIA, AFINAL, O OBJETO DE DESEJO ERA UM VAMPIRO. EU ESTAVA PIRANDO, SÓ PODIA. “FALTA SEXO EM SUA VIDA REAL POR ISSO ESSES SONHOS COM ALGO QUE NÃO EXISTE?” PERGUNTOU UMA CONHECIDA PSICÓLOGA A QUEM RESOLVERA PERGUNTAR O QUE ESTAVA ACONTECENDO. “NÃO, O PROBLEMA NÃO ERA ESSE, AFINAL HÁ ALGUÉM EM MINHA VIDA, NADA SÉRIO MAS SEXO NÃO ESTÁ FALTANDO”. E O QUE ERA, ENTÃO? SIMPLES, A SENSAÇÃO ARREBATADORA QUE SE APODERAVA DE MEU CORPO DURANTE MEUS SONHOS. TREMORES E ESPASMOS DE DESEJOS TÃO FORTES E INTENSOS QUE ME FAZIAM CONTINUAR TREMENDO MESMO DEPOIS DE ACORDADA. O QUE ERA ISSO? “UMA FANTASIA” SIMPLIFICARA A PSICÓLOGA. E SE PEDIR AO PARCEIRO QUE SE FANTASIE COMO O TAL VAMPIRO E FAÇA O QUE ELE FAZ?”“. MESMO TENDO CERTEZA DE QUE AQUILO NÃO ADIANTARIA LÁ FUI EU PEDIR AO MEU PARCEIRO PARA PAGAR ESSE MICO. FOI NECESSÁRIA ALGUMA PERSUASÃO MAS ENFIM ELE TOPOU. APESAR DE NÃO HAVER NENHUMA SEMELHANÇA FÍSICA TENTEI FAZER A IMAGINAÇÃO COLABORAR, EM NOME DA SALVAÇÃO DO RESTO DA MINHA SANIDADE MENTAL. NÃO POSSO CULPAR O COITADO MAS LOGICAMENTE NÃO DEU CERTO, FALTOU O ARREBATAMENTO, O LEVITAR ATÉ O TETO. ACABEI MAIS FRUSTRADA E JÁ CONFORMADA EM IR PARA O HOSPITAL DOS LOUCOS DE VEZ. PORÉM PARA MEU ESPANTO OS SONHOS INTENSIFICARAM-SE E BASTAVA EU FECHAR OS OLHOS PARA COMEÇAREM. E ELES ERAM TÃO BONS...EU QUERIA MORRER E NÃO TER QUE ACORDAR MAIS. AQUELAS MÃOS FORTES ME AGARRAVAM, SUA BOCA EXIGENTE ME BEIJAVA COM INTENSIDADE E PAIXÃO, EU PODIA SENTIR SEU CORPO PESANDO SOBRE O MEU, A RESPIRAÇÃO EM MEU ROSTO QUANDO ELE COMEÇAVA A BEIJAR MEU PESCOÇO...AHHHHHHH, QUE DELÍCIA! EU JÁ ESTAVA DESESPERADA, ANDAVA COM OLHEIRAS. AQUILO NÃO ESTAVA CORRETO. EU PRECISAVA DE UM EXORCISTA? EU ERA UMA PECADORA? DROGA! COMECEI A PROCURAR NA INTERNET E NAS LIVRARIAS ALGO QUE ME AJUDASSE. NA VERDADE EU SABIA QUE NÃO PROCURAVA PELA CURA E SIM ESTAVA TENTANDO DESVENDAR ESSE MISTÉRIO PARA ME ENVOLVER MAIS AINDA NELE. NO FUNDO EU QUERIA TUDO AQUILO, O VAMPIRO, AS SENSAÇÕES, A ENTREGA E NÃO QUERIA SABER ATÉ ONDE IRIA POR CAUSA DISSO. E UM DIA EU ACHEI “O RITUAL DO VAMPIRO”. DURANTE O DIA MEU LADO RACIONAL E PONDERADO PEDIA PARA DEIXAR TUDO AQUILO DE LADO E ESQUECER ESSA BOBAGEM MAS À NOITE, AO FECHAR OS OLHOS, EU PERDIA O CONTROLE SOBRE MIM E MEUS DESEJOS. E UM DIA SEM CONSEGUIR MAIS SUPORTAR A PRESSÃO, CEDI. SEGUINDO OS PASSOS DESCRITOS PREPAREI TUDO E NUMA NOITE QUENTE DE VERÃO ABRI A JANELA E CONTEMPLEI A BELEZA DA LUA CHEIA. ELA ESTAVA LINDA E PODEROSA REINANDO ABSOLUTA NO CÉU AZUL PROFUNDO. VÁRIAS VELAS VERMELHAS FORMAVAM UM ENORME CÍRCULO, UMA GARRAFA DE VINHO BATIZADO COM UM POUCO DE ABSINTO E O LIVRO COMPLETAVAM O QUE EU PRECISAVA. FORREI O CHÃO COM UM TAPETE FELPUDO E ME SENTEI. NA HORA APROPRIADA ACENDI AS VELAS, ENCHI UMA TAÇA COM A BEBIDA E LI AS PALAVRAS MÁGICAS. DEPOIS DE VÁRIAS TAÇAS E POR CAUSA DO SONO MEUS OLHOS FORAM PESANDO E ADORMECI SOBRE O TAPETE SOB A LUZ DO LUAR. MEU CORPO FOI DESPERTADO POR PELA BRISA FRIA DA MADRUGADA QUE ENTRAVA PELA JANELA. MEU CORPO SE ARREPIOU, OS BICOS DOS SEIOS ENRIJECERAM. LOGO EM SEGUIDA UMA SENSAÇÃO DE CALOR ACONCHEGANTE TOMOU CONTA DE MIM E SENTI UMA RESPIRAÇÃO QUENTE EM MEU OUVIDO. ABRI OS OLHOS PESADOS MAS NÃO HAVIA NINGUÉM ALI. NESSE INSTANTE SENTI MÃOS QUENTES SUBINDO POR MINHAS COXAS. EU NÃO APENAS AS SENTIA MAS VIA O TECIDO DA CAMISOLA PRETA SUBINDO TAMBÉM. EU MAL PODIA ME MEXER, DROGADA OU ENFEITIÇADA, MAS MEU CORPO SENTIA TUDO E TREMEU DIANTE DA CARÍCIA TÃO CONHECIDA. AS MÃOS SUBIRAM PELA CINTURA E PARARAM SOBRE OS SEIOS ACARICIANDO SEDUTORAMENTE. GEMI BAIXNHO ERGUENDO MAIS CORPO. NITIDAMENTE VI O LAÇO QUE FECHAVA A FRENTE DA CAMISOLA SENDO PUXADO. O TECIDO SUAVE FOI ABERTO E OS SEIOS EXPOSTOS. POR ALGUNS SEGUNDOS FUI DEIXADA ASSIM SEM QUE NADA ACONTECESSE E QUANDO COMECEI A DUVIDAR DAQUILO TUDO SENTI UMA BOCA QUENTE E ÚMIDA ENVOLVER UM DOS SEIOS. ELE ESTAVA BRINCANDO COMIGO, ME SEDUZINDO, ME TORTURANDO. PRIMEIRO ELE COMEÇOU CARINHOSO, LENTO, BRINCANDO COM UM E DEPOIS COM OUTRO MAS LOGO EM SEGUIDA SUA BOCA TORNOU-SE FAMINTA E EXIGENTE. SENTI UMA MÃO DESCER POR MINHA COXA E IR SE ANINHAR ENTRE MINHAS PERNAS. ERA UM REDUTO QUE JÁ LHE PERTENCIA E ELE SABIA COMO E ONDE TOCAR. ELE ERA COMO UM MÚSICO TOCANDO UM VIOLONCELO, ELE SABIA QUE NOTA TOCAR PARA VER A CORDA VIBRAR COMO ELE QUERIA. E TAL QUAL O INSTRUMENTO MEU CORPO ACOMPANHAVA TODOS OS SEUS TOQUES, VIBRANDO, ONDULANDO. EU GEMIA, A CABEÇA RODAVA, MEUS OLHOS PESADOS AGORA MAIS DESPERTOS MAS JÁ PLENOS DE DESEJO FOCALIZARAM AS VELAS E SUAS CHAMAS BRUXULEANTES PARECIAM DANÇAR AO SOM DOS MEUS GEMIDOS. A BOCA FAMINTA SUBIU PELO MEU PESCOÇO E ME BEIJOU POSSESSIVAMENTE. SENTI UMA EXIGÊNCIA, UMA ORDEM ATÉ ENTÃO DESCONHECIDA, ELE ESTAVA DIFERENTE. SENTI QUE ELE SE AFASTAVA E MINHA CAMISOLA FOI RASGADA DE CIMA A BAIXO. LONGE DE ME ASSUSTAR AQUILO TUDO ME EXCITAVA E MUITO, ELE ME QUERIA SUBMISSA E EU PERMITIRIA TUDO O QUE ELE QUISESSE, O DESEJO ERA FORTE DEMAIS PARA QUE EU PUDESSE REPELÍ-LO. MINHA CALCINHA DESLIZOU PARA BAIXO E SENTI MINHAS PERNAS SE ABRINDO. UM GEMIDO FICOU MEIO QUE PRESO EM MINHA GARGANTA ANTECIPANDO O QUE ESTAVA POR VIR. AH, DEUS, COMO ERA BOM! QUEM ERA ELE OU O QUE ERA ELE? NÃO SEI NEM QUERO SABER, SÓ QUERO VIVER CADA UMA DESSAS SENSAÇÕES. CADA PEDACINHO DO MEU CORPO VIBRAVA AO MENOR TOQUE, A SENSAÇÃO ERA DEZ VEZES MAIS INTENSA DO QUE O NORMAL E A LÍNGUA DELE SABIA MUITO BEM O QUE FAZER. EU AGARRAVA O TAPETE E ME CONTORCIA, A VISÃO TURVADA, O CORAÇÃO ACELERADO, MEU CONTROLE CHEGANDO AO LIMITE MAS ANTES QUE EU CHEGASSE AO ÁPICE ELE PAROU MAS APENAS PARA AJEITAR-SE SOBRE MIM. SENTI SEU CORPO PESADO SOBRE O MEU E NESSE MOMENTO EU O VI. SEU ROSTO ESTAVA PRÓXIMO AO MEU E ELE SORRIA. NÃO ERA A CRIATURA MALÉFICA E ASSOMBROSA DOS CONTOS. ELE ERA O DE SEMPRE, LINDO COM SEU CABELO ESCURO E ENCARACOLADO, SUA BOCA SEDUTORA E SEUS LINDOS OLHOS CLAROS AGORA ESCUROS PELA NOITE E PELO DESEJO. DEVOLVI O SORRISO CONFIANTE E ELE ME BEIJOU CARINHOSO. ABRACEI-O ME DELICIANDO EM SENTIR A PELE GOSTOSA SOB MINHAS MÃOS. SENTI-O AFASTAR-SE APENAS PARA SE AJEITAR E NOVAMENTE E O SENTI, AGORA DENTRO DE MIM, FIRME, PODEROSO, QUENTE. NÃO EXISTIA MULHER MAIS FELIZ E COMPLETA DO QUE EU NESSE MOMENTO. AGORA QUE EU PODIA TOCÁ-LO BEIJAVA SEU ROSTO, SEU PESCOÇO, ACARICIAVA SEUS CABELOS, MINHAS MÃOS EXPLORAVAM SUAS COSTAS, OS BRAÇOS FORTES, APERTAVA FAMINTA O DELICIOSO BUMBUM PARA TRAZÊ-LO MAIS PROFUNDAMENTE PARA DENTRO DE MIM. E ELE ATENDIA A MINHA URGÊNCIA MERGULHANDO CADA VEZ MAIS FUNDO. ELE ERGUEU UMA COXA MINHA FAZENDO COM QUE A PENETRAÇÃO FICASSE MAIS INTENSA E EU ACHAVA QUE IA MORRER DE TANTO PRAZER. DE REPENTE ELE PAROU E VIROU MEU CORPO DE LADO, DE COSTAS PARA ELE. ERGUENDO NOVAMENTE UMA COXA MINHA, ME PENETROU POR TRÁS ME LEVANDO AO COMPLETO DELÍRIO. ORA ELE ME BEIJAVA, ORA BEIJAVA UM SEIO ENQUANTO SEU CORPO VIGOROSO NÃO PERDIA O RITMO. QUANDO O DESEJO AMEAÇOU EXPLODIR SUA MÃO ESCORREGOU POR ENTRE MINHAS PERNAS E ELE NOVAMENTE COMEÇOU A ACARICIAR-ME. PERDI COMPLETAMENTE O CONTROLE SOBRE MEU CORPO, SENTIA QUE IA DESMAIAR DIANTE DE TANTAS SENSAÇÕES AO MESMO TEMPO. MINHA CABEÇA E MEU CORPO NÃO CONSEGUIAM ASSIMILAR AQUILO TUDO E EU SENTIA ME PERDER NUM MAR DE PRAZER JAMAIS EXPERIMENTADO. SENTI SUA BOCA EM MEU PESCOÇO ME BEIJANDO E POUCO ANTES DE SER ARREBATADA ELE SUSSURROU AO MEU OUVIDO: “YOU BELONG TO ME”. LOGO EM SEGUIDA SENTI SUAS PRESAS AFUNDAREM NA MINHA PELE ENQUANTO MEU CORPO ERA SACUDIDO POR UM ORGASMO VIOLENTO. ELE TAMBÉM GOZOU DE FORMA INTENSA PRENDENDO MEU CORPO CONTRA O DELE. SENTI UM FILETE DE SANGUE QUENTE ESCORRER POR MINHAS COSTAS ENQUANTO NOSSOS CORPOS ERAM SACUDIDOS POR ESPASMOS DELICIOSOS. ACORDEI PELA MANHÃ COM O CORPO TODO DOLORIDO E PODERIA JURAR QUE TUDO NÃO PASSARA DE MAIS UM SONHO SE NÃO FOSSE PELAS DUAS PEQUENAS MARCAS NO MEU PESCOÇO.

6 comentários:

  1. UH-LA-LA,QUE CONTO QUENTE!!! ADOREI!
    ARORA SÓ COM VÁRIOS BANHOS GELAAAAADOS P/ ACALMAR...RSRSRS
    BJS,KAT.

    ResponderExcluir
  2. Auuuuuuuuu dalicioso, eu já tinha lido no outro blog mas não resisti e li novamente rsrsrsrsrs!Arf fiquei toda arrepiada é como se tivesse vendo tudo!Ai ai ai tu és mesmo uma chica muy calliente!Besos!!!!

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso Tricia! uma delicia de ler. Não pare!kkkk ah, estou esperando você me responder se o arquivo tava completo e me mandar o que faltava pra eu guardar.

    Beijocas,

    Binha

    ResponderExcluir
  4. Sonamos!! esta noche no duerme nadie

    ResponderExcluir
  5. vanessa ferreira7 de abril de 2009 12:58

    OI tricia amei os contos e já lhe contrariando , eu particulamente gostei mais do segundo, mais em se tratando de gerry nada é demais então quanto mais contos vc colocar melhor rsrsrsrs, ai minha nossa , vc realmente tem o dom e nós amamos ler seus contos, seus comentários, concluindo amamos esse blog, então deixe de ser modesta certo , beijosss

    ResponderExcluir
  6. Carel disse:
    Pelamordedeusssssssssssssssss... balde de gelo já!!!!!!

    ResponderExcluir